arrow-circle-down arrow-circle-left arrow-circle-up arrow-down arrow-left arrow-line-right arrow-right arrow-up ballon close facebook filter glass lock menu phone play point q question search target twitter
Las cookies propias y de terceros nos permiten mejorar nuestros servicios. Al navegar por nuestro sitio web, aceptas el uso que hacemos de las cookies. Más información Aceptar
X

Área Profissional / Convocatórias

Bolsas 2020

Edição 2020

XXI CONVOCATÓRIA DO CONCURSO ARQUIA/BOLSAS

24 BOLSAS para a realização de estágios profissionais em gabinetes europeus de arquitetura
+
BOLSAS para a realização de estágios profissionais em gabinetes de arquitetura americana, organizado por Architect-US
+
1 BOLSA para a realização de estágio de gestão cultural na Fundação Arquia
+
BOLSA para a realização de estágio de gestão cultural na Royal Academy of Arts
+
2 BOLSAS para a realização de estágios profissionais na área do Urbanismo e do Desenvolvimento da Cidade na Fundação Metrópoli
+
3 BOLSAS para a realização de estágios profissionais na Administração Pública, no Ministério do Fomento, na Direção Geral de Arquitetura, Habitação e Território, em Madrid
+
4 BOLSAS para a realização de estágios profissionais na Administração Pública, no Ministério dos Assuntos Externos, na União Europeia e Cooperação, em Madrid
+
2 BOLSAS para a realização de estágios profissionais na Administração Pública, no Ministério dos Negócios Estrangeiros, na União Europeia e Cooperação, em Roma
+
2 BOLSAS de matrícula para a participação no Campus de Ultzama 2020, organizado pela Fundação Arquitectura y Sociedad

Consulta las afectaciones de la convocatoria por el Covid-19 AQUÍ

  • Condições
  • A Fundação Arquia, tendo em conta o valor formativo que supõe o conhecimento prático da profissão e a mobilidade geográfica, anuncia a XXI edição do concurso arquia/bolsas, através do qual concede 41 bolsas destinadas a estudantes nos últimos anos do curso e a jovens arquitectos recém-diplomados, destinadas à realização de estágios profissionais em gabinetes de Arquitectura e instituições culturais e do setor.

    • Candidatos
    • Poderão candidatar-se à bolsa os alunos de arquitetura e jovens arquitetos com nacionalidade espanhola, portuguesa ou cidadãos com autorização de residência em Espanha ou Portugal que, após a data de entrega das candidaturas, cumpram os seguintes requisitos:
      Alunos
      a) Tenham obtido, numa Faculdade de Arquitetura espanhola ou portuguesa, no mínimo, 60% dos créditos necessários para a obtenção do diploma necessário para o exercício da profissão de arquiteto.
      b) Estejam matriculados no ano letivo 2019/2020 numa Faculdade de Arquitetura espanhola ou portuguesa.
      Arquitetos
      Tenham obtido o diploma de arquiteto necessário para o exercício da profissão numa Faculdade de Arquitetura espanhola ou portuguesa, ou terem obtido o diploma fora do país e que seja homologado em Espanha ou Portugal, após o dia 30 de abril de 2019.

    • Calendário
    • Abertura da convocatória: 2 de janeiro de 2020
      Período de inscrição: 2 de janeiro a 30 de abril de 2020
      Resultados: julho de 2020
      Acto de entrega: outubro de 2020

    • Modalidades de participação
    • Existem duas modalidades de participação: curriculum académico e concurso. Poderá optar por participar através de uma destas modalidades ou de ambas simultaneamente. São concedidas 12 bolsas para a modalidade de concurso e as restantes para a modalidade curriculum académico. Para garantir uma distribuição geográfica adequada das bolsas, a mesma será ponderada proporcionalmente ao número de inscrições válidas recebidas por cada centro de estudos e modalidade.

      Os candidatos podem optar por realizar o estágio em todos os destinos oferecidos pela Fundação Arquia no âmbito do Programa, selecionando as suas preferências na inscrição, desde que cumpram os requisitos específicos de cada bolsa

      Curriculum académico. Os candidatos serão selecionados com base no seu curriculum académico. Este será avaliado com base na média das classificações obtidas nas disciplinas aprovadas do curso, bem como na média das classificações obtidas nas disciplinas aprovadas dos Projetos (para o efeito, serão consideradas todas as disciplinas dependentes do Departamento de Projetos arquitetónicos). As referidas médias de notas serão calculadas pelo candidato, conforme especificado no Anexo I das Condições.
      Concurso . Os estudantes serão selecionados em virtude do material enviado a concurso, conforme especificado no Anexo II das Condições.

    • Documentação e envio
    • As informações poderão ser editadas até ao dia e à hora em que terminarem as inscrições: 30 de abril de 2020, às 12 horas CET (hora da Europa Central).

      Curriculum académico. Após a inscrição, aceda à área privada do utilizador introduzindo o e-mail e palavra-passe, e introduza a média de notas descritas anteriormente na caixa designada para tal (secção bolsas, opção "editar participação"). Posteriormente, será exigido aos pré-selecionados que forneçam o seu curriculum académico em formato PDF.

      Concurso de 2020: "Repensar os sistemas de fachada para futuros edifícios residenciais em altura". Após a inscrição, aceda à área de utilizador particular, inserindo o e-mail e a palavra-passe, e anexe e preencha os campos obrigatórios. Apresentação em ficheiro .PDF, no formato Din A1 com 72 dpi, formato .PDF e com um tamanho máximo de 10 MB que inclua o seguinte material:

      • Título e texto de 100 palavras

      • Alçado e maqueta física numa escala de 1:200 de uma fachada de edifício residencial com uma altura de 12 a 18 andares num local urbano

      • Plantas, secção, alçado e maqueta física à escala de 1:50 de uma área mais detalhada, com uma altura de 4 andares e uma largura de 4 divisões

      • Lista de materiais e sistemas de construção que refletem as soluções e infraestruturas adotadas

      • 1 vista do ambiente interior, 1 vista que apresente o aspeto exterior

  • Destinos. Gabinetes e instituições participantes
    • Bolsas para Estágios Profissionais em Gabinetes Europeus de Arquitetura
    • Os gabinetes foram selecionados como os preferidos pelos estudantes das escolas de arquitetura espanholas para efetuar estágios profissionais, de acordo com o resultado do VII Inquérito Online a estudantes de arquitetura realizado pela Fundação Arquia em 2017. A atualização dos gabinetes de destino realizar-se-á de 3 em 3 anos através de um inquérito Online.
      Os gabinetes participantes na presente convocatória, com os quais a Fundação Arquia acordou a admissão de bolseiros em regime de estágio, são os seguintes:

      Aires Mateus e Associados
      Alberto Campo Baeza
      Álvaro Siza
      Amid.cero9
      AZPML
      Barozzi Veiga
      Carme Pinós
      Cruz y Ortiz Arquitectos
      EMBT. Miralles Tagliabue
      Emilio Tuñón arquitectos
      Flores Prats Architects
      Foster and Partners
      H-arquitectes
      Herreros Arquitectos
      Kéré Architecture
      Lacaton & Vassal Architectes
      MVRDV
      Nieto Sobejano, Arquitectos GMBH, Berlim
      Nieto Sobejano Arquitectos, Madrid
      NoMAD
      OAB Carlos Ferrater
      Patxi Mangado
      Rafael Moneo
      RCR. Aranda Pigem Vilalta

    • Bolsas para Estágios Profissionais em Gabinetes de Arquitectura nos Estados Unidos da América
    • A Fundação Arquia, com a colaboração da Architect-US, atribui 2 bolsas para jovens arquitetos espanhóis e portugueses destinadas à realização de estágios profissionais em gabinetes de arquitetura nos Estados Unidos da América nos seguintes gabinetes:

      OMA*AMO Architecture, Nova Iorque
      Diller Scofidio + Renfro, Nova Iorque

    • Bolsa de Estágio em Gestão Cultural na Fundação Arquia
    • A Fundação Arquia, atendendo ao valor formativo que pressupõe o conhecimento prático da profissão, atribui 1 bolsa a estudantes de Arquitetura de faculdades espanholas e portuguesas e a jovens arquitetos recém-diplomados destinadas à realização de estágios não profissionais de Gestão Cultural na sede da Fundação Arquia, em Barcelona.

    • Bolsa de Estágio em Gestão Cultural na Royal Academy of Arts
    • A Fundação Arquia, atendendo ao valor formativo que pressupõe o conhecimento prático da profissão, concede 1 bolsa a estudantes de arquitetura e a jovens arquitetos de faculdades de arquitetura espanholas e portuguesas, destinada à realização de estágios não profissionais de Gestão Cultural, na sede da Royal Academy of Arts, em Londres.

      A bolsa visa dar aos candidatos a possibilidade de complementar através de estágios numa instituição dedicada ao fomento da criação, usufruto e conhecimento de artes visuais através de exposições, da educação e do debate, conhecimentos culturais adquiridos durante os seus estudos e dos seus primeiros anos de atividade profissional.

    • Bolsas para Estágios Profissionais na Fundação Metrópoli
    • A Fundação Arquia, tendo em consideração o valor formativo que supõe os conhecimentos práticos da profissão, concede duas bolsas para jovens arquitetos formados numa faculdade de arquitetura em Espanha ou Portugal, para interessados em Urbanismo, Inovação e Desenvolvimento da Cidade para a realização de estágios profissionais na Fundação Metrópoli.

    • Bolsas para Estágios Profissionais na Administração Pública*
    • A Fundação Arquia, tendo em consideração o valor formativo que supõe os conhecimentos práticos da profissão, concede, com a colaboração do Ministério do Fomento, Direção Geral de Arquitetura, Habitação e Território, três bolsas para estudantes de arquitetura e jovens arquitetos das faculdades de arquitetura espanholas, destinadas à realização de estágios profissionais na Administração Pública, no Ministério do Fomento, Direção Geral de Arquitetura, Habitação e Território em Madrid, e seis bolsas para jovens arquitetos no Ministério dos Negócios Estrangeiros, na União Europeia e Cooperação (quatro bolsas em Madrid e duas bolsas em Roma).

      *A concessão das bolsas na Administração Pública está sujeita anualmente à prorrogação dos acordos já celebrados com a Fundação Arquia.

    • Bolsas para Matrícula no Campus Ultzama
    • A Fundação Arquia, tendo em consideração o valor formativo que supõe o conhecimento prático da profissão concede, com a colaboração da Fundação Arquitectura y Sociedad, duas bolsas de matrícula para estudantes de arquitetura e jovens arquitetos de faculdades de arquitetura espanholas e portuguesas, destinadas à participação no Campus de Ultzama de 2020.

      As bolsas pretendem oferecer aos candidatos a possibilidade de complementarem os conhecimentos adquiridos durante a sua formação, através da participação nos encontros de arquitetura e da Escola de Verão de Ultzama, contribuindo assim para a aproximação entre os âmbitos profissional e académico.

  • Inscrição
  • A inscrição no concurso arquia/bolsas apenas pode ser realizada através do sistema de inscrição online, preenchendo o formulário disponibilizado para o efeito.

    Para facilitar o processo de inscrição, poderá guardar o estado da inscrição a qualquer momento e continuar posteriormente.

     

  • Data limite de inscrição
  • Quinta-feira, 30 de abril de 2020, às 12 horas CET (hora da Europa Central).

  • Data limite para envio da documentação
  • Quinta-feira, 30 de abril de 2020, às 12 horas CET (hora da Europa Central).

  • Júri
  • O júri será composto por:

    João Luís Carrilho da Graça

    João Luís Carrilho da Graça, nascido em Portugal em 1952, arquiteto desde 1977, vive e trabalha em Lisboa.

    A sua obra recebeu diversos prémios e distinções, em particular o Prémio da Associação Internacional de Críticos de Arte (1992), o Prémio Secil de Arquitetura, Portugal (1994), o Prémio Valmor, Portugal (1998, 2008, 2010), o Prémio FAD, Espanha (1999), a Ordem de Mérito da República Portuguesa (1999), o Prémio Bienal Internacional da Luz – Luzboa (2004), o Prémio Pessoa, Portugal (2008), o Prémio Piranesi - Prix de Rome (2010), a Ordre des Arts et des Lettres da República Francesa - Chevalier (2010), a Medalha da Academia de Arquitetura, Paris (2012); o Prémio Internacional de Arquitetura Sacra - Frate-Sole (2012), o Prémio Bienal Iberoamericana de Arquitetura e Urbanismo (2012), a International Fellowship do Instituto Real de Arquitetos Britânicos (2015), Membro Honorário da Ordem dos Arquitetos, Portugal (2015), o Prémio Bienal Internacional de Arquitetura de Buenos Aires (2018), o Prémio Leon Battista Alberti do Politécnico de Milão, Campus de Mantova, Itália (2018), o Prémio arpaFil, Guadalajara, México (2018).

    Foi selecionado para o prémio europeu arquitetura Mies Van der Rohe em diversas ocasiões.

    Participou na representação oficial de Portugal nas 12.ª, 13.ª e 16.ª Bienais de Arquitetura de Veneza e da exposição central da 15.ª Bienal.

    Professor da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa entre 1977 e 1992 e, posteriormente, entre 2014 e 2019; da Universidade Autónoma de Lisboa entre 2001 e 2010; da Universidade de Évora entre 2005 e 2013; da Universidade de Navarra entre 2005 e 2015; da Cornell University, Nova Iorque, em 2015. Atualmente, é professor na Cátedra Unesco Leon Battista Alberti do Campus de Mantova do Politécnico de Milão.

    Doutor Honoris Causa pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa.
  • Tema do Concurso de 2020
  • "Repensar os sistemas de fachada para futuros edifícios residenciais em altura"

    31-35 Rue Saint-Ambroise, Roger Anger, Paris.
    © Aurovici Sercomanens

    Num contexto de urbanização sem precedentes, a arquitetura contemporânea exige edifícios compactos que limitem o impacto da cidade no meio ambiente. Este facto gerou uma proliferação de edifícios em altura que não são alheios ao uso residencial. Tendo em conta o risco de abandono da escala humana nesta habitação de alta densidade, onde a repetição monótona de apartamentos empilhados uns sobre os outros, sem um critério organizado deve ser, geralmente, acompanhada de técnicas industrializadas, como paredes de cortina e silhuetas monolíticas homogéneas, este concurso explora a fachada como elemento chave da inovação, que incorpora a nova face de um urbanismo antropocêntrico e integrador, sustentável do ponto de vista ambiental, social e económico.

    A fachada de um edifício é um elemento arquitetónico fundamental que estabelece uma transição entre o interior e o exterior, entre a privacidade do indivíduo e o espaço coletivo da cidade, entre condições ambientais manipuláveis e mudanças climáticas ao longo das estações, que têm uma incidência que poderá ser controlada por voos ou dispositivos de proteção solar. Mas a "aparência" do edifício também poderia ser um volume mais espesso, um espaço habitável de transição para o estilo das varandas e galerias do passado, mas atualizado. A sua materialidade poderia incorporar novos aspectos, como a crescente preocupação com o impacto dos edifícios no meio ambiente, a criação de resíduos ou materiais de baixo consumo energético. Também poderia ser um elemento vivo capaz de evoluir ao longo do tempo, conforme exigido pela transformação da cidade. Sem esquecer a porosidade necessária para que esse organismo que alberga possa trocar ar com o exterior. As fachadas do futuro deveriam aproveitar o seu potencial para captar a energia solar ou a água da chuva, de forma a facilitar o contacto com a natureza através de hortas urbanas. A repetição de unidades residenciais em edifícios altos, o que poderia levar à monotonia e à diluição da identidade do indivíduo no coletivo, representa um novo desafio que devemos enfrentar com ferramentas que antecipem o futuro da fachada residencial, como sejam a expressão artística e intelectual baseada nas suas condições formais ou na internalização de aspectos relacionados com a perceção e a escala humanas. Esse futuro, que pode ser refletido no rosto do habitat construído, está em sintonia com os valores sociais emergentes: a preocupação com os problemas sociais, a escala humana e expressão individual em relação à identidade, a imagem do indivíduo e o lugar que este ocupa na sociedade ou as decisões materiais e tecnológicas que sustentam as definições espaciais das lacunas da arquitetura.

    Através de um equilíbrio entre as condições complexas expostas que derivam de uma solução sintética que englobe todos estes aspetos, é solicitada uma proposta inovadora de fachada para este tipo de habitação coletiva em altura. A fachada é concebida como o limite entre o construído e o não construído, como um lampejo da imagem da cidade futura. A proposta detalhará uma área de quatro alturas e quatro divisões por altura, traçada a partir de um esquema mais amplo desenvolvido pelo participante. As considerações sobre o tamanho e a altura dos espaços interiores, bem como as condições climáticas, ficarão ao critério dos participantes, embora devam ser refletidas na proposta.

    Entrega:
    • Titulo e texto de 100 palavras
    • Alçado e fotografias da maqueta física à escala de 1:200 de uma fachada de edifício residencial em altura de 12 a 18 andares num local urbano
    • Plantas, secção, alçado e maqueta física à escala de 1:50 de uma zona mais detalhada, com uma altura de 4 andares e uma largura de 4 divisões
    • Lista de materiais e sistemas de construção que reflitam as soluções e as infraestruturas adotadas
    • Uma vista do ambiente interior, uma vista que mostre o aspecto exterior

    Anupama Kundoo, Berlim, 10 de junho de 2019